Agricultores de Caririaçu são beneficiados com a Lei Eunício Oliveira e se mantêm na própria terra

No último domingo (21), o Site Miséria viajou até o Sítio Cidades, em Caririaçu e conversou com o agricultor Raimundo Laurindo dos Santos e seu filho, Francisco José de Melo Santos. Os dois são um dos milhares beneficiados com a Lei Eunício Oliveira, que puderam renegociar sua dívida com o Banco do Nordeste e garantir a permanência em suas terras. 

Em 2011, pai e filho tomaram um empréstimo de R$ 35 mil ao banco para construir, plantar e iniciar uma criação de abelha em sua propriedade. Os cinco anos seguintes foram de severa seca, os planos não vingaram e a dívida acumulou. 

Raimundo Laurindo relembra o dia em que um Oficial de Justiça lhe bateu à porta informando sobre o leilão de suas terras por falta de pagamento do empréstimo. Ele afirma que, caso não fosse enquadrado recentemente pela Lei 13.340/2016, a Lei Eunício Oliveira, não faz ideia de onde estaria morando com a família. 

A lei, prorrogada até 27 de dezembro de 2018, autoriza a liquidação de dívidas oriundas de operações de crédito rural com descontos de até 95% sobre o saldo devedor atualizado. Assim como Laurindo e seu filho, milhares de agricultores no Ceará e em todo o Nordeste foram beneficiados. 

A dívida de R$ 35 mil se transformou em um débito de apenas R$ 11 mil reais, fazendo com que a família permanecesse cultivando. Até o dia 29 de dezembro do ano passado, já haviam sido feitas 217.017 operações em todo o nordeste. 

O Ceará é o terceiro estado em número de operações, com 41.738 operações e mais de R$ 905 milhões em valores de dívidas regularizadas junto ao Banco do Nordeste.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.