Tiroteios deixam pelo menos 7 mortos em Fortaleza

Foto: Reprodução Redes Sociais 
Mais uma chacina foi registrada, na noite desta sexta-feira (9), em Fortaleza. Pelo menos, 
sete pessoas morreram e outras quatro foram socorridas para o Instituto Doutor José Frota 
(IJF) em uma série de ataques. Em uma praça no bairro da Gentilândia, três morreram 
após um veículo parar e atirar contra as vítimas que estavam em um bar. Mais três 
ocorreram na 
Vila Demétrio, em frente à sede da Torcida Uniformizada do Fortaleza (TUF), e a 
última no cruzamento das ruas Major Facundo com Joaquim Magalhães.
Populares que presenciaram o ataque em um bar na Gentilândia relataram ter ouvido 
mais de 30 disparos. Duas das vítimas estavam no chão e uma terceira nas banquinhas 
onde vende frutas e peixes e outro. Outras duas pessoas ficaram feridas, dentre elas 
uma garçonete do estabelecimento, e foram levadas ao IJF. 
Conforme uma testemunha que preferiu não se identificar, os suspeitos chegaram e 
começaram a atirar já no fim da noite desta sexta. Segundo o relato, os clientes 
começaram a esvaziar as mesas e abriram espaço para o tiroteio. Segundo o sargento 
Filho, da Polícia Militar, uma das vítimas é cabeleireiro e o outro era vendedor de 
bombons e cigarros. O local do ataque estava lotado na hora do ataque.
Já na Vila Demétrio, populares relatam ter ouvido de 12 a 15 tiros, três pessoas 
morreram e uma ficou ferida. Dos três óbitos, um ocorreu ainda no local, a vítima estava
 vestida com uma camisa do Fortaleza e outros dois chegaram a ser levados para o 
hospital, mas não resistiram. 
Da Vila Demétrio, os suspeitos seguiram para a Rua Joaquim Magalhães e atiraram 
em duas pessoas e uma delas morreu. No local, há diversas cápsulas no chão que 
evidenciam que muitos disparos foram realizados. A vítima desta última ação também 
estava com uma camisa do Tricolor. 
Quatro vítimas já foram identificadas são elas: José Gilmar Furtado de 
Oliveira Júnior, 33, Pedro Braga Barroso neto, 22,  Emilson Bandeira de 
Melo Junior, 27, e Adenilton da Silva Ferreira, 24.
Quarta chacina de 2018
As mortes múltiplas registradas na noite desta sexta são a quarta chacina ocorrida no 
Ceará em 2018. A primeira ocorreu em Maranguape quando quatro pessoas são 
encontradas mortas na Serra Pelada no início de janeiro. A segunda foi a das 
Cajazeiras, a maior do Estado, ocasião em que 14 morreram no momento em que 
jovens estavam se divertindo no popular "Forró do Gago". Menos de três dias depois, a 
Cadeia Pública de Itapajé vira palco da terceira chacina, com 10 óbitos. 









Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.