Chega a 11 o número de mortes por gripe H1N1 no Ceará


O vírus H1N1 responde por 83,5% dos casos de influenza no Ceará (Foto: Reprodução)



Chegaram a 76 os casos confirmados no Ceará de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) causada pela gripe H1N1. Os óbitos em decorrência da doença chegaram a 11 até o último dia 25, segundo boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa). Quatro destes casos ocorreram na Capital, seguido de Eusébio, com duas ocorrências. 

Aracati, Iracema, Milhã, Paraipaba e Solonópole registraram uma morte por gripe H1N1 em cada município. Faixas etárias mais afetadas foram as que se enquadram aos grupos prioritários.

Pessoas com 60 anos ou mais, correspondem a quatro casos, seguidos de crianças entre 1 e 3 anos, totalizando três casos. O restante das mortes afetou pessoas entre 40 a 49 anos (2), 30 a 39 anos (1) e 20 a 29 anos (1).

Nota técnica divulgada na semana passada, com situação até 14 de abril, apontava sete casos confirmados no Estado. Até o dia 14, eram três. O total de casos de SRAG causados por influenza chega a 91. Até o dia 14, eram 36.

Segundo o último boletim epidemiológico, o vírus H1N1 responde por 83,5% dos casos de influenza no Estado. Há ainda oito casos confirmados de influenza B, seis de A H3/Sazonal e um caso não subtipado. 

No boletim, a Sesa informou que o envio das vacinas contra influenza pelo Ministério da Saúde (MS) alcançou 34% dos grupos prioritários em todas as cidades até esta sexta-feira, 27. A meta é vacinar 90% deste perfil populacional.  Um total de 822.960 doses da vacina foram destinadas aos 184 municípios cearenses. No entanto, apenas 39% delas teriam sido registradas no site da campanha.

Fonte: O Povo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.