Oposição é formada e Santana do Cariri já tem novos candidatos para eleições de junho


Fernando e Bibiane são os nomes da oposição contra base de Danieli (Foto: Agência Miséria)


A convenção que definiu os candidatos a prefeito e vice para as eleições do dia 3 de junho em Santana do Cariri reuniu, neste domingo (29), diversos políticos que miram as alianças para fortalecer a base e oposição no pleito.

As eleições suplementares ocorrem após cassação por unanimidade da prefeita Daniele Machado (PDT) em 17 de abril, pelo Tribunal Regional Eleitoral.

Por um lado, uma coligação forte entre PDT, PT, PC do B, PSL e PP lançou Vicente Brilhante como candidato ao Executivo e Maurício Matos como vice. Eles saem em vantagem por fazerem parte do grupo de Daniele, vencedor nas eleições de 2016. 

Contam também com o apoio de nomes que passaram a circular com frequência na região nos últimos meses. Entre eles estão o deputado federal André Figueiredo (PDT) e o pré candidato a deputado estadual Fernando Santana.

Para demonstrar apoio à base de Danieli, também estiveram o prefeito de Juazeiro do Norte, Arnon Bezerra (PTB) e de Crato, José Aílton Brasil (PP). Após um bom tempo desde que o Ministério Público se indispôs com Arnon, ele apareceu ao lado do filho Pedro Augusto, que foi alvo de uma investida do MP, pedindo a retirada de fotos de Pedro do site oficial da prefeitura.

OPOSIÇÃO

Por outro lado, os opositores do PSDB e MDB formaM a aliança disposta a confrontar com a aparente consolidação da ex-prefeita. Pedro Henrique para prefeito e Bibiane Feitosa como vice são os nomes para tentar derrocar a situação.

Fernando é filho de um empresário do ramo de Assistência Familiar em Picos, no Piauí. Era lá que morava antes de vir para o Cariri e se dedicar à curta campanha que inicia.

De nomes expressivos que manifestaram apoiamento contraditório, figurou o de Raimundo Macedo ex-prefeito de Juazeiro, e que desistiu da reeleição em 2016 na reta final da campanha. 

Santana do Cariri vive tempos de campanha. Enquanto bandeiras verdes com o número 15 estampado foram erguidas em uma quadra poliesportiva neste domingo, integrantes da base do 12, PDT, também se reuniram para traçar as estratégias do pleito em junho. 

Espera-se, portanto, que os que forem escolhidos pelo voto popular, honrem a cadeira do Executivo e passem a administrar a pequena cidade de cerca de 17.500 habitantes com o mínimo de seriedade, sem que seja preciso a intervenção da Justiça para escolha de novos mandatários após conduta questionável dos que foram eleitos no último pleito.




Por Felipe Azevedo/Agência Miséria
Miséria.com.br

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.