Giovane Guedes poderá ser o responsável pela primeira greve na história de Araripe, diz Apeoc


Projeto de Lei prevê cerca de R$ 2.1 milhões para professores entre 1999 e 2003 
(Foto: Redes Sociais)

Professores da rede pública de Araripe, no Cariri, poderão deflagrar a primeira greve da 
história do município nos próximos dias.  Representantes da categoria organizam uma 
paralisação no próximo dia 4, segunda, para tratar do rateio do precatório. 

Os professores, mediados pela Apeoc Araripe, mantêm reuniões desde o início de maio 
para tratar do modo como os R$ 23,8 milhões do Fundef será dividido entre os profissionais 
da Educação. 

O Projeto de Lei apresentado pelo prefeito Giovane Guedes prevê que os professores 
efetivos que trabalharam entre novembro de 1999 e dezembro de 2003 dividam o valor 
aproximado de R$ 2.1 milhões. A categoria reivindica que este valor seja triplicado. 

Outra proposição apresentada pelo Executivo é que cera de R$ 802 mil reais sejam usados 
para pagamento do abono salario (folha extra) aos atuais professores e demais servidores da 
Educação. Para este entendimento, a classe pede o dobro do valor. 

Em nota, a Apeoc assegura que, caso se confirme, esta poderá ser a primeira greve dos 
professores de Araripe. O órgão acusa o prefeito de negar a participação do povo 
diariamente, " Enquanto inúmeras outras prefeituras valorizam seu professores pagando na 
forma da lei, a prefeitura de Araripe e seu gestor se colocam acima da lei, fazendo da sua 
própria regra à exceção", diz o sindicato.

Procurado, o prefeito Giovane Guedes afirmou não ter nenhum posicionamento sobre o
 assuno. 

Leia mais


Por Felipe Azevedo
Miséria.com.br

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.