Ação na Justiça pede afastamento de prefeito de Granjeiro e devolução de R$ 406 mil por fraude em licitação


O Miséria tentou conversar com o prefeito, mas não houve contato (Foto: Reprodução/ Redes sociais)


Uma ação popular com pedido de tutela de urgência para o afastamento do prefeito de Granjeiro, João Gregório (PSD), foi protocolada nesta terça-feira (12), na comarca de Caririaçu. O documento de 15 páginas cita uma série de fatos ligados a nepotismo, fraude em licitações e investigações sigilosas da Polícia Federal no município.

Após esmiuçar os detalhes que comprovariam as irregularidades, a denúncia a qual o Miséria teve acesso na íntegra requer "imediata´ suspensão do pregão de licitação e que sejam bloqueados os pagamentos de pelo menos seis contratos ligados a locação de veículos à serviço da prefeitura. 

Entenda
De acordo com o documento, as licitações apontam "graves indícios de corrupção", uma vez que veículos que pertenciam ao prefeito e sua esposa, Fabiana Ferreira, são os mesmos utilizados pela empresa de locação Podium Empreendimentos, vencedora de pregão no valor de R$ 406.200,00. 

"Os carros foram transferidos para o nome da empresa pouco menos de um mês antes da assinatura do contrato", diz ainda a peça. Os veículos são para prestação de serviços das secretarias de Administração; Desenvolvimento Econômico; Saúde; Educação e Obras, além do gabinete do prefeito.

Polícia Federal
Consta ainda na ação que há indícios "suficientes de autoria e de materialidade de crime" realizado pelo prefeito João Gregório em pelo menos três situações diversas, e que são objetos de apuração pela Polícia Civil e Polícia Federal. 

Uma das vertentes na qual trabalha os agentes da PF trata sobre boletim de ocorrência feito por um ex-secretário, que acusa o prefeito de furtar material de construção das obras da Transnordestina. O Miséria adiantou o caso com exclusividade no último 13 de abril. 

Caminhão usado no transporte de material da Transnordestina, segundo denúncia (Foto: Agência Miséria)

Há ainda, segundo o documento, outro inquérito policial na PF que apura irregularidades em obras no município. Estes ocorrem em sigilo. A inclusão de supostos parentes na folha de pagamento também é objeto de contestação na peça da ação popular, prática que pode se enquadrar em nepotismo.

Pedido
Expostos os argumentos, o documento apresentado à Justiça pede o imediato afastamento de João Gregório das ações do Executivo, suspensão dos contratos de licitação e devolução de R$ 406 mil, valor do pregão de locação de veículos supostamente irregular. 

Relembre
Além do caso sobre a subtração de britas nas obras da Transnordestina em abril, o Miséria apurou e noticiou o recebimento de recursos do Bolsa Família por Maria Aparecida Barbosa, esposa do Secretário de Esportes de Granjeiro, Francisco José Barbosa. Neste caso, o prefeito reconheceu a irregularidade.

O Miséria entrou em contato com o Chefe de Gabinete de Granjeiro, André Alexandre, que informou não está ciente da ação e preferiu não se pronunciar. Três ligações foram feitas ao prefeito João Gregório, uma delas foi atendida mas logo em seguida o sinal foi interrompido.



Por Felipe Azevedo / Agência Miséria
Miséria.com.br

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.