CGU determina que 500 famílias devolvam o dinheiro do Bolsa Família em Juazeiro do Norte

Repasse do governo no município chega a R$ 700, diz funcionário (Foto: Samuel Macedo)


Pelo menos 500 famílias de Juazeiro do Norte irão devolver o dinheiro recebido através do Bolsa Família nos últimos anos. Uma auditoria da Controladoria Geral da União (CGU) executou os inquéritos e a arrecadação deverá ser feita no início do segundo semestre de 2018 através de boleto bancário.

O Miséria teve acesso, durante conversa com um agente que responde pelo Bolsa Família em Juazeiro, aos dados atualizados do programa em 2018. De acordo com Nonato Sampaio, o Ministério Público Federal também atuou no município e determinou o bloqueio do benefício para algumas famílias suspeitas de fraude. 

No início do ano, 5,2 mil cadastros do programa foram cancelados em Crato, Juazeiro e Barbalha. Leia mais.

Números

Em Juazeiro do Norte, atualmente, 22.623 famílias de baixa renda recebem Bolsa Família, o que representa uma repasse mensal de R$ 3,3 milhões feito pelo Governo Federal. Diversas fiscalizações nos cadastros ocasionaram uma diminuição de cerca de 31% das famílias beneficiadas.

Em 2012, por exemplo, 32 mil contas recebiam repasses das verbas do programa, mas as sucessivas fiscalizações, feitas por cruzamento de dados, retirou o benefício de quem comprovadamente não se enquadrava nos requisitos de baixa renda.

Sem teto 

Ainda segundo Nonato, o Programa Bolsa Família não tem um teto, ou seja, não há um limite máximo para repasse feito individualmente às famílias. O cálculo de quanto cada grupo irá receber é feito através de uma série de requisitos que são avaliados no cadastro. 

Em Juazeiro do Norte, por exemplo, há registro de pessoas que recebem até R$ 700 como beneficiárias do programa. O repasse mínimo registrado no município é de R$ 39 por mês. A média do valor pago é de cerca de R$ 350, diz o funcionário.




Por Felipe Azevedo/Agência Miséria
Miséria.com.br

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.