Obras da Praça Padre Cícero são parcialmente interrompidas após descoberta de galeria subterrânea

Escavações serão feitas nesta terça, 19, no entorno do local 
(Foto: Guto Vital/Agência Miséria)

As obras da Praça Padre Cícero, em Juazeiro do Norte, 
foram parcialmente interrompidas nesta segunda-feira (18), 
após funcionários descobrirem uma espécie de galeria subterrânea 
durante escavações nas ruas do entorno. 

A origem e a funcionalidade do local ainda não foram identificados. 
Uma equipe coordenará uma escavação no entorno na manhã desta 
terça, 19, para tentar desvendar indícios que apontem sobre o 
histórico do local.
Escavações serão feitas nesta terça, 19, no entorno do 
local (Foto: Guto Vital/Agência Miséria)

Entenda

Inicialmente,  que o local tratava-se de um tanque de gasolina de um 
antigo posto que funcionava nas proximidades, ainda no Juazeiro antigo. 
De acordo com o historiador Daniel Walker, também ventilou-se a 
possibilidade de que o buraco, no passado, tivesse sido usado como 
fossa séptica. Nas paredes não foi percebido, até o momento, nenhum 
tipo de resíduo. 

Daniel trabalha com a hipótese de que o buraco no chão foi usado 
como um depósito de armas durante a Revolução de 14. "Mas ainda é 
preciso continuar as investigações, ouvindo pessoas idosas que 
residiram e ainda residem no local, a fim de que possa surgir alguma 
informação confiável para esclarecer tudo", disse o professor em uma 
postagem no blog Portal de Juazeiro. 

Medidas

Uma equipe do Miséria esteve no local na tarde desta segunda-feira 
(18). Ex-vereador, o radialista Agnaldo Carlos, que mora em frente ao 
local escavado, desconfia que a descoberta remete à época histórica 
do Padre Cícero, e que é possível que haja outras construções deste 
tipo nas ruas do entorno.

Nesta terça, 19, um engenheiro e representantes da 
Secretaria de Infraestrutura irão coordenar uma escavação em volta do 
local. Após uma avaliação sobre a importância histórica da descoberta, 
será decidido sobre o que fazer com a galeria.


Por Felipe Azevedo/Agência Miséria
Miséria.com.br


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.