Professores manifestam pelo precatório em Araripe e ganham apoio de vereadores


Manifestação ocorreu nesta segunda, 4 (Foto: Agência Miséria)

Uma manifestação aconteceu na manhã desta segunda-feira (4) em Araripe. Professores, vereadores e demais simpatizantes à causa do Precatório, foram às ruas contra a proposta do prefeito Giovane Guedes sobre a divisão do recurso do FUNDEF. 

A pauta principal é que o 60% do valor seja dividido entre os membros do magistério. Em conversa com o Miséria, Giovane se demonstrou irredutível e pretende ir à Justiça caso necessário. Ele defende que uma potencial ação grevista não tem legitimidade e diz estar dentro da lei quanto ao rateio da verba. 

O Projeto de Lei apresentado pelo prefeito Giovane Guedes prevê que os professores efetivos que trabalharam entre novembro de 1999 e dezembro de 2003 dividam o valor aproximado de R$ 2.1 milhões. A categoria reivindica que este valor seja triplicado.  

Outra proposição apresentada pelo Executivo é que cera de R$ 802 mil reais sejam usados para pagamento do abono salário (folha extra) aos atuais professores e demais servidores da Educação. Para este entendimento, a classe pede o dobro do valor. 

Vereadores

O grupo de vereadores da oposição lançou nota de apoio aos professores na última sexta, 1 de junho. No comunicado, os parlamentares dizem que "o pagamento deste direito aos professores do Município é o maior investimento que o Município poderia fazer para melhorar a educação do nosso povo". 

O documento tem o aval dos vereadores opositores à Giovane, João de Vilma; Choneca Amorim; Roberta Almino; Verônica Guedes e Zé Paulino.



Por Felipe Azevedo/ Agência Miséria
Miséria.com.br

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.