Recolhido à cadeia de Juazeiro acusado de matar criança de 8 anos que estava refugiado em Crato

“Juju” matou criança de 8 anos e lesionou sua irmã em Juazeiro (Foto: Reprodução/Redes sociais)


Já está recolhido à cadeia pública de Juazeiro do Norte o jovem Wesley Alves Calixto, de 24 anos, apelidado por “Juju" e acusado de matar José Jeferson de Oliveira Souza, de 8 anos, que residia na Rua Engenheiro João Francisco Landim no bairro Pedrinhas. O crime aconteceu no dia 12 de setembro de 2014 e, desde essa época, o rapaz não foi mais visto em Juazeiro, sendo considerado foragido por existir um mandado de prisão preventiva em aberto contra ele.

No último dia 31 de maio o Site Miséria divulgou matéria com foto do foragido e o apelo da mãe da vítima a crediarista Andreia de Oliveira Teles, de 33 anos, residente em Missão Velha, no sentido de localizar o assassino do seu filho. Quase duas semanas depois, “Juju” foi preso na Rua Carmélio de Souza Costa no Distrito de Dom Quintino na zona rural de Crato. Ele ainda tentou fugir da Equipe RAIO 01, comandada pelo Tenente De Sousa, pulando muros, mas não conseguiu evadir.

Ele tinha sido indiciado em Inquérito Policial pelo assassinato da criança e o Mandado de Prisão foi expedido pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Juazeiro. Ontem, “Juju” terminou recolhido à cadeia pública local e encontra-se à disposição da justiça para a fase de instrução criminal da Ação Penal de Competência do Júri. De acordo com o Inquérito, ele esteve na Rua Ministro Colombo de Sousa do bairro Pedrinhas para matar um desafeto apelidado por “Jonas”.

A criança brincava na via pública quando saiu baleada e morreu. Além disso, outra bala atingiu a irmã de Jeferson a qual escapou no hospital e, hoje, está com 13 anos de idade. Na época, as crianças moravam com o pai Jeferson Levi que era separado de Andréia. O mesmo é primo de “Jonas” ou “Buiu” que seria o alvo naquela noite por ter lesionado com uma facada a mãe de “Juju” e escapou ao correr para o interior da casa de Levi.




Por Demontier Tenório
Miséria.com.br

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.