Homem é suspeito de matar cachorro com golpes de foice na frente da dona


Segundo dona, Rubico iria completa 12 anos de idade no próximo mês de janeiro (Foto: Reprodução)

Um homem foi denunciado por ter matado um cachorro com golpes de foice, na cidade de Uiraúna, no Sertão paraibano. Ele chegou a ser detido pela Polícia Militar, mas foi liberado depois de prestar depoimento. O cachorro chegou a passar por cirurgia, mas não resistiu. O caso foi denunciado pela dona do animal a Polícia Civil.

Segundo a dona do animal, Maria Zélia Fernandes de Araújo, 63 anos, o caso aconteceu na manhã última segunda-feira (23), na rua onde ela mora, por volta de 8h30. O suspeito é um morador da cidade que, inclusive, segundo a dona do animal, tinha uma relação de amizade com a família dela.

“Ele (o suspeito) estava em um roçado na frente da minha casa e quando saiu o meu cachorro começou a latir. Ele deu dois golpes de foice no meu bichinho. Eu ainda gritei para ele parar, mas ele continuou e deu outro golpe”, disse a dona do animal.

O cachorro, que tinha o nome de Rubico, foi socorrido e levado para uma veterinária, que chegou a realizar um procedimento cirúrgico no pescoço do animal, mas ainda no mesmo dia ele morreu.

Ainda pela manhã da segunda-feira, a dona do animal procurou a Polícia Militar que foi em busca do suspeito. Ele foi encontrado a caminho de casa ainda com a foice na mão. Os militares levaram a mulher e o suspeito para a delegacia, onde eles foram ouvidos pelo escrivão de plantão.

Boletim recusado

Segundo Maria Zélia, depois que o boletim foi feito ela pediu uma cópia do documento, mas o escrivão informou que ela teria que buscar no outro dia, pois o delegado ainda iria assinar o boletim. Na terça-feira (24), a dona do animal voltou a delegacia e encontrou com o delegado, mas, segundo ela, a autoridade policial teria se recusado a entregar a via dela.

“Ele (o delegado) disse que não era crime e que o rapaz (suspeito) tinha agido em legítima defesa, mas meu cachorro não atacou ele. O delegado disse que iria entregar o inquérito ao Ministério Público e disse pra eu ir pra casa”, disse Maria Zélia.

O delegado que está a frente do caso é Danillo Charbel. O G1 tentou entrar em contato com ele durante tarde e noite da quarta-feira (25) e pela manhã desta quinta-feira (26), mas as ligações não foram atendidas, nem houve retorno.

Ainda em Uiraúna, a Associação de Protetores de Animais (Apaz) divulgou uma nota através de uma rede social denunciado o caso e repudiando a atitude. A presidente da associação, Socorro Abrantes, disse que está prestando assistência a dona do animal para exigir providências.

Relação próxima

Maria Zélia destacou que o suspeito de matar o animal era uma pessoa de relação próxima a família e que frequentava a casa dela. “Eu já tinha chamado ele várias vezes para poder as árvores da minha casa. Inclusive, ele tinha contato com o animal. Meu Rubico nunca mordeu ninguém”, disse a dona.

Fonte: G1
Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.