Polícia prende mais 5 suspeitos de envolvimento em atentados a ônibus e prédios públicos


Entre a noite de sexta-feira (27) e a segunda-feira (30), pelo menos 15 ônibus e oito imóveis tinham sido alvo das ações criminosas


A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS-CE) informou nesta terça-feira (31) que as Polícias Militar e Civil do Ceará capturaram mais cinco suspeitos de envolvimento nos atentados contra ônibus e prédios públicos em Fortaleza e Região Metropolitana (RMF), iniciados na última sexta-feira (27). Até o momento, 15 coletivos já foram atacados na Capital cearense.

Conforme a pasta, as prisões ocorreram após duas ações realizadas nos últimos dias. Com os suspeitos, os agentes também apreenderam uma arma de fogo, munições, além de entorpecentes e gasolina. Mais detalhes sobre as operações serão repassados em coletiva de imprensa no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na tarde desta terça-feira.

No último sábado (28), a polícia já havia prendido três suspeitos de participação nos ataques registrados na Grande Fortaleza. São eles: Pedro Henrique Mesquita de Sousa, de 27 anos, Oderison dos Anjos Oliveira (19) e Gean Patrick Aguiar Lima (19), todos com antecedentes criminais. Na ocasião, outras pessoas que teriam envolvimento nos atentados foram conduzidas à Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) e ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), mas, por não ter sido caracterizada situações de flagrante, foram liberadas, apesar de as investigações terem continuado.

Histórico

Entre a noite de sexta-feira (27) e a segunda-feira (30), pelo menos 15 ônibus e oito imóveis tinham sido alvo das ações criminosas. Na manhã de ontem, uma granada também foi deixada em frente à Delegacia de Defesa da Mulher de Maracanaú. Equipes do Esquadrão Antibombas do GATE foram mobilizadas para o local da ocorrência e detonaram o explosivo numa área próxima à delegacia, sem causar prejuízos materiais ou humanos. 

De acordo com a SSPDS, a sequência de ocorrências acontece em represália à morte de três criminosos, durante um confronto com a Polícia Civil. Um traficante do Conjunto Alvorada teria dado a ordem para os ataques serem deflagrados. Conforme um policial lotado em uma célula de Inteligência da pasta, o criminoso ligado ao Comando Vermelho, que comanda o Conjunto Alvorada, e está preso, seria próximo de Valcinei Nobre dos Santos, o ‘Gangão’; José Sílvio dos Santos Vieira, o ‘Silveira’; e Francisco Adriano Martins da Silva, o ‘Macumbeiro’, que tombaram mortos em um tiroteio, na zona rural de Amontada, na quinta-feira (26).

Fonte: Diário do Nordeste

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.