Secretaria de Saúde investiga doença misteriosa em Várzea alegre


Imagem Ilustrativa (Foto: Reprodução/Internet)

Insuficiência renal, febre, dor de cabeça e no corpo, acesso de vômito e edema (inchaço provocado por acúmulo anormal de líquido no tecido). Esses são sintomas que acometeram pelo menos 29 moradores deste Município localizado no Sul do Ceará, a 427,4 quilômetros da capital, Fortaleza, desde o fim do mês de abril passado. Os moradores da cidade de 38 mil habitantes mostram-se preocupados e as autoridades da Saúde aguardam resultados de exames para saber do que se trata.

Uma das vítimas, a agricultora Maria Aparecida de Souza, contou que, quando acordou, estava toda inchada. "Ao me levantar, vi que estava inchada, mas antes tive vômito, dor de cabeça, febre e dificuldade de urinar", contou. A filha dela, Bruna Maria de Souza, 28, vendedora, ficou internada por quase um mês e precisou passar por hemodiálise em virtude da doença.

A cabeleireira Expedita dos Santos também teve os mesmos sintomas e igualmente necessitou passar pelo tratamento de limpeza e filtragem do sangue, que normalmente os rins fazem. "Ainda bem que já estou recuperada", disse.

Avaliação

A Secretaria da Saúde do Município investiga os casos semelhantes, mas descarta, inicialmente, a possibilidade de um surto de leptospirose, doença causada pela urina do rato. Na década de 1990, Várzea Alegre enfrentou um surto da doença. "Estamos investigando caso a caso, acompanhando os pacientes, fazendo levantamento", disse a coordenadora de Vigilância em Saúde, Maria Lúcia de Souza. "Aguardamos, ainda o resultado de alguns exames", explicou.

A coordenadoria de Vigilância em Saúde visita os pacientes que foram acometidos pela doença com sintomas semelhantes. A maioria é mulheres, entre 29 e 39 anos, adultos jovens, moradores da área urbana. "Só dois pacientes tiveram casos mais graves e foram internados no Hospital Regional do Cariri (HRC) e passaram por hemodiálise", disse Maria Lúcia de Souza.

Alguns pacientes coletaram material, no Hospital Regional, que foi encaminhado para exame, no Laboratório Central da Secretaria da Saúde do Estado (Lacen/Sesa). "Até o momento, estamos sem conclusão, não identificamos a causa e o tipo de doença", pontuou a coordenadora de Vigilância em Saúde.

Monitoramento

A secretaria da Saúde do Município continua monitorando os pacientes e solicita aos moradores de Várzea Alegre que, se houver ocorrência de novos casos, os pacientes devem procurar a unidade de Saúde mais próxima e evitar a automedicação.

Fonte: Diário do Nordeste

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.