Sinal analógico de TV está prestes a ser desligado no Cariri; saiba como proceder


Para quem usa TV a cabo ou parabólica não é preciso adaptação (Foto: Divulgação)

A Seja Digital, entidade não governamental e sem fins lucrativos, responsável pelo processo de migração do sinal de TV no Brasil, informa que o sinal analógico de televisão no Cariri será desligado no dia 28 de agosto, daqui a menos de um mês, na região do Cariri.

Após essa data, a programação dos canais abertos será transmitida apenas pelo sinal digital, com imagem e som de cinema. Para continuar assistindo à programação, todas as residências da região precisam ter uma antena digital e um aparelho de televisão preparado para receber o sinal digital.

Saiba se a sua casa já está preparada ou se será necessário providenciar mudanças para continuar assistindo os canais abertos de televisão:

Antena 

Nem toda antena consegue captar o sinal digital de televisão. A antena deve ser digital e e de preferência instalado no telhado da casa.

Televisão

Se o aparelho for uma televisão de tubo, será necessário instalar um conversor de sinal. Se o televisor for de tela fina e não estiver preparado para receber o sinal digital, também precisará de um conversor de sinal. Para ter certeza se o televisor já tem o conversor, consulte o manual do fabricante.

TV paga ou parabólica

Se o consumidor já utiliza algum desses serviços, não será necessário adaptar sua TV ou antena. Em todo caso, entre em contato com sua operadora ou com um antenista para garantir a continuidade do serviço em todos seus televisores.

As famílias de Juazeiro Sobral e de outras 4 cidades da região devem verificar se têm direito a retirar um dos mais de 14 mil kits gratuitos, com antena digital e conversor com controle remoto, que ainda estão disponíveis.

A população deve acessar o site ou ligar gratuitamente para o número 147 com o NIS (Número de Identificação Social) em mãos. Se o nome estiver na lista, é só escolher o dia, horário e local para retirar os equipamentos.




Por Felipe Azevedo/Agência Miséria
Miséria.com.br

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.