Acusado de matar mulher em Crato foi assassinado a tiros na noite de ontem


“Queijinho” foi morto a tiros esta noite em Crato (Foto: Reprodução/ Redes Sociais)


Um jovem com várias passagens pela polícia foi assassinado a tiros por volta das 19 horas desta segunda-feira na calçada de sua casa na Rua Cego Aderaldo (Bairro Alto da Penha) em Crato. O ex-presidiário Wellington de Sousa Silva, de 27 anos, que era apelidado por “Queijinho”, foi surpreendido com a chegada de homens num carro de cor prata de onde partiram os seis tiros. Ele ainda tentou se refugiar dentro do imóvel, mas tombou sem vida ainda na sala.

O mesmo foi acusado do assassinato da industriaria Francineide Delmiro da Silva, de 34 anos, no dia 6 de novembro de 2011 no Bar de Zé de Rosinha (Bairro Mutirão) em Crato. Ela bebia com Francisco Carlos Pereira de Oliveira que seria o homem marcado para morrer e saiu apenas ferido com um tiro nas costas. Provavelmente, Francineide foi morta como “queima de arquivo”, mas, no Tribunal do Júri, Queijinho negou a autoria e, quanto a Francisco, sustentou legítima defesa sendo absolvido em setembro último.

Ele respondia procedimentos por formação de quadrilha, contravenção penal, tráfico de drogas e porte de arma em Crato, além de outros que tramitavam em segredo de justiça. Em Juazeiro, foi preso em maio de 2016 por crime de violência doméstica. Neste mês de novembro já são cinco homicídios em Crato ou a mesma quantidade na comparação com outubro. No decorrer do ano já aconteceram 47 assassinatos no município ou 77% em relação aos 61 homicídios ocorridos no ano passado.




Por Demontier Tenório
Miséria.com.br

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.