Comerciante é preso por estuprar adolescente de 13 anos que tem deficiência mental


Departamento de Polícia da criança e do Adolescente (DPCA) fica na Zona Oeste do Recife (Foto:Reprodução/Google Street View )


Um comerciante de 54 anos foi preso no bairro da Madalena, na Zona Oeste do Recife, por estuprar uma adolescente de 13 anos que tem deficiência mental. De acordo com o delegado Ademir de Oliveira, Erivaldo Ferreira de Lima mantinha relação de amizade com a família da vítima e frequentava a mesma igreja evangélica.

Nesta quinta-feira (29), a Polícia Civil detalhou, durante entrevista coletiva, no Recife, como o comerciante praticou abusos sexuais contra a jovem. Por causa da relação de confiança entre as famílias, a adolescente ficava na casa do comerciante.

“Acreditamos que os fatos começaram a acontecer este ano. Os crimes eram praticados à tarde, na casa do homem, quando a mulher dele ia para a igreja”, afirmou Oliveira.

Ainda segundo o delegado, do Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA), no início, Erivaldo praticou atos libidinosos com a adolescente.

“Depois, ele passou a manter relações sexuais com a jovem. Exames comprovaram que o comerciante tirou a virgindade dela”, observou.

O delegado disse que a família da garota comprovou, por meio de documentos e laudos médicos, que a jovem tem deficiência. “Ela tem 13 anos, mas apresenta uma idade mental de 6 anos”, comentou o policial.

Ademir de Oliveira relatou que a primeira a suspeitar dos crimes foi a diretora da escola onde a vítima estuda.

“Ela notou que a menina tinha engordado um pouco e que estava saindo secreção dos seios dela. Por isso, foi levantada a possibilidade de gravidez, mas que foi descartada posteriormente”, afirmou o policial.

A irmã mais velha da vítima também ficou sabendo dos crimes ao conversar com a adolescente. "Ela começou a apresentar comportamento diferente e relatou, com certa dificuldade, que estava sendo abusada na casa desse homem", disse o delegado.

O delegado alertou para casos que envolvem estupros praticados por homens que mantêm proximidade com parentes de vítimas. Ademir de Oliveira informou que Erivaldo tem um pequeno comércio, duas filhas adultas, frequenta igreja e não possui antecedentes criminais.

“Ele parece acima de qualquer suspeita. É um lobo na pele de cordeiro. Aproveitou de dupla condição de vulnerabilidade dessa criança, que é menor e deficiente, para cometer esse crime hediondo”, declarou o policial.

Erivaldo, segundo a polícia, pode pegar até 15 anos de prisão. O comerciante está preso no Centro de Triagem (Cotel), em Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife. O delegado Ademir de Oliveira disse que ele negou ter praticado o estupro.

Fonte: G1 PE

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.