Exame diz que mulher foi morta em Juazeiro, enquanto jovem esfaqueado em Crato é identificado


Crime aconteceu no Sítio Carás do Umari em Juazeiro (Foto: Reprodução/Google Street View)


O vaqueiro Manoel Estevam dos Santos, de 39 anos, residente no Sítio Carás do Umari na zona rural de Juazeiro do Norte, segue recolhido a uma das celas da carceragem da 20ª Delegacia Regional de Polícia Civil. Ele é suspeito de ter matado sua própria companheira Dicema Vieira de Jesus, de 45 anos, por meio de espancamentos na última sexta-feira.

Entretanto, sua prisão se mantém em virtude de um mandado judicial em aberto expedido pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Juazeiro. É que no dia 8 de junho de 2001 no Fórum Desembargador Juvêncio Santana foi protocolado um Inquérito Policial indiciando Manoel Estevam pelo assassinato de um homem o qual se transformou em Ação Penal de Competência do Júri.

Na noite de sexta-feira ele chegou com Dicema na UPA Limoeiro dizendo que a mesma tinha caído da moto, mas o médico de plantão notou que ela já tinha morrido há algum tempo e os ferimentos não apresentavam características do suposto acidente. Por isso, a polícia foi acionada para uma conversa com Manoel e o rabecão recolheu o corpo da mulher a fim de ser necropsiado na Perícia Forense.

Quem está à frente do Inquérito Policial que apura a morte de Dicema Vieira é a cuidadosa Delegada Déborah Gurgel, titular da DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) de Juazeiro, juntamente com o escrivão Mário Gomes. Ela não só tem ouvido familiares e pessoas próximas da vítima, como o acusado. Além disso, promove diligências com o apoio de inspetores para checar informações.

IDENTIFICAÇÃO – Por outro lado foi identificado e até já sepultado por familiares o corpo do homem encontrado no início da tarde de sexta-feira num matagal em terreno baldio na Rua Zacarias Gomes ao lado do Colégio 18 de Maio no centro de Crato. Era de Edinaldo Ferreira da Silva, de 26 anos, que residia na Rua Terezinha, 150 (Bairro Pantanal) em Crato, que foi morto a golpes de faca. No dia 20 de fevereiro de 2017 na Rua Barbara de Alencar, perto do Banco do Brasil no centro de Crato, ele já tinha sido esfaqueado no ombro por uma pessoa identificada apenas como “Cicero”.




Por Demontier Tenório
Miséria.com.br

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.