Justiça aceita nova denúncia e João de Deus e vira réu por mais cinco crimes sexuais - Araripe News

Justiça aceita nova denúncia e João de Deus e vira réu por mais cinco crimes sexuais


João de Deus tem nova denúncia aceita pela Justiça (Foto: Reprodução)


A juíza Rosângela Rodrigues Santos, da comarca de Abadiânia, em Goiás, aceitou nova denúncia por crimes sexuais contra o médium João de Deus nesta quarta-feira (16). Desta forma, ele se tornou réu pela segunda vez. No documento constam depoimentos de 13 vítimas, dos quais cinco não prescreveram e devem ser julgados. Preso há um mês após relatos do tipo virem à tona, ele sempre negou os crimes.

A denúncia foi oferecida pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) na terça-feira (15). No documento, o órgão pede nova prisão para o médium, por estupro de vulnerável e abuso sexual mediante fraude. As vítimas são quatro mulheres de Goiás e uma de São Paulo, e os crimes teriam ocorrido durante atendimentos espirituais realizados em Abadiânia.

Além desses cinco casos, a denúncia cita relatos de mais oito mulheres, moradoras do Distrito Federal, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Maranhão e Rio Grande do Sul. O médium, porém, não vai responder por esses casos, por eles já terem prescrito. Segundo o MP, eles foram incluídos por ajudarem a embasar a denúncia. Os crimes ocorreram entre 1990 e 2018.

Vítimas

O MP-GO explicou que as cinco vítimas dos crimes pelos quais João de Deus está sendo denunciado tinham entre 19 e 47 anos na época dos abusos. Estes casos ocorreram entre 2009 e julho de 2018.

“[São] Quatro de estupros de vulneráveis foram praticados em atendimentos individuais e o de violação sexual mediante fraude em atendimento coletivo”, declarou a promotora Gabriella Clementino.

Os promotores explicaram que, mesmo as cinco vítimas tendo mais de 14 anos na época dos crimes, cabe a denúncia por estupro de vulnerável, já que elas estavam impossibilitadas de reagir.

Uma dessas vítimas relatou ter sido abusada cerca de 20 vezes por João de Deus, entre 2009 e 2010. Ela registrou os crimes em um diário. Neste caso, como foram várias vezes, ele será denunciado por violação sexual mediante fraude com continuidade delitiva.

Fonte: G1

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.