Criminosos matam mulher em Maceió-AL após ela fazer símbolo de facção rival em festa


Criminosos mataram mulher em Maceió após ela fazer símbolo de facção rival (Foto: Reprodução/TV Gazeta)


A Polícia Civil revelou, em entrevista coletiva na tarde desta terça-feira (12), que Joyce da Silva Alves, 22, foi assassinada porque estava em uma festa com criminosos de uma facção criminosa e fez o símbolo de uma facção rival. O corpo dela foi encontrado nesta manhã em uma região de mata no Conjunto Village Campestre II.

A vítima estava desaparecida há 48h. Seis homens foram presos e dois adolescentes de 15 anos foram apreendidos. Segundo a polícia, todos os suspeitos confessaram participação no crime. Os adultos presos são:

- Elton John Bento da Silva, 31

- Clécio Gomes Barbosa, conhecido como Orelha, 25

- Jullyana Karla Soares da Costa, 25

- Lady Laura Rodrigues Paulino, 18

- Maria Mariá Araújo Epifânio, 20

- Severino José da Silva Filho, 38

Um adolescente vai responder por ato infracional análogo ao crime de homicídio e o outro, ato infracional análogo ao crime de estupro. Os adultos foram autuados por homicídio triplamente qualificado, exceto Severino Filho, que foi preso apenas por receptação, por ter sido encontrado com o celular da vítima.

"A motivação da morte foi porque achavam que ela era integrante de uma facção oposta. Ela estava em uma festa e fez um símbolo de uma facção", afirmou o secretário de Estado da Segurança Pública, coronel Lima Júnior.

A operação para prender os suspeitos foi coordenada pelos delegados Fábio Costa e Thiago Prado, da Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic). Segundo os delegados, apesar dos suspeitos alegarem que a vítima fazia parte de uma facção criminosa, não há indícios de que ela tenha esse tipo de envolvimento.

Joyce teve os cabelos cortados, foi torturada, estuprada e morta a pauladas, com pedaços de madeira que os criminosos pegaram na mata onde aconteceu o crime. Depois, ela ainda teve uma estaca cravada no rosto.

"Uma coisa que chama atenção foi a vontade para matar a jovem. Os cabelos dela foram cortados por um estilete ou faca, caminharam por duas horas mata adentro com a finalidade de tirar a vida da moça", esclareceu Fábio Costa.

A participação de cada suspeito no crime

Com os depoimentos dos suspeitos, a polícia traçou a cronologia do crime. Joyce estava com Maria Mariá em uma festa no Conjunto Graciliano Ramos na noite de sábado (9). Nesta festa, um dos adolescentes apreendidos fez o símbolo de uma facção criminosa e Joyce respondeu com o mesmo sinal.

Porém, o adolescente disse à polícia que pertencia a uma facção rival da qual ele fez o símbolo, e que o sinal feito para a vítima foi pra testá-la. Como ela respondeu, acreditaram que ela fazia parte desta outra facção.

Com isso, o adolescente contou o que aconteceu aos "superiores", Juliana, Elton John e Clécio Barbosa. A partir daí, eles decidiram assassinar a jovem.

Da festa, ela foi levada para o Conjunto Village Campestre II, para a casa do outro adolescente apreendido, com quem a vítima já havia namorado.

Segundo a polícia, Joyce e os criminosos passaram a noite nesta casa, e as sessões de tortura começaram no domingo (10) pela manhã, por volta das 8h. Também foi nesta casa que ela foi estuprada pelo ex.

Ainda na casa, ela teve o cabelo cortado por Lady Laura. Além disso, levou chutes, tapas e murros até as 14h. Depois disso, o grupo foi andando até a área de mata, onde ela foi espancada novamente, mas dessa vez com pauladas.

Juliana, Elton John e Clécio Barbosa confessaram aos delegados que deram as pauladas. Além do homicídio triplamente qualificado, eles também vão responder por associação criminosa, tortura, ocultação de cadáver e aliciamento de menores.

Orelha foi o primeiro a ser preso. Ele indicou o local onde estava o corpo da vítima, e a partir daí a Polícia Civil chegou aos demais suspeitos.

Os delegados também informaram que foram gravaram vídeos do crime. Os autores das filmagens são menores de idade e estão sendo procurados.

Fonte: G1


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.