Estudante que ameaçou ´matar negraiada´ em vídeo é denunciado pelo Ministério Público por crime racial - Araripe News

Estudante que ameaçou ´matar negraiada´ em vídeo é denunciado pelo Ministério Público por crime racial


Estudante de direito foi denunciado pelo Ministério Público do Paraná por crime de racismo (Foto: Reprodução/ G1)


O Ministério Público do Paraná (MP-PR) denunciou o estudante de direito Pedro Bellintani Baleotti, de 25 anos, pela prática ou incitação de discriminação ou preconceito de raça e cor. A denúncia é do dia 13 de fevereiro.

Baleoti foi investigado pelas polícias civis de São Paulo e do Paraná após aparecer em vídeo indo votar, no segundo turno das eleições, em outubro de 2018, dizendo: “Tá vendo essa negraiada? Vai morrer, vai morrer!”.

Para o MP-PR, o estudante de direito praticou o racismo qualificado, cometeu o crime por intermédio dos meios de comunicação social.

“Desse modo, o denunciado, ao referir-se a cor das pessoas que estavam nas ruas do município, e insinuando o seu descontentamento em relação aos negros em geral, desconsiderou a importância do negro para a formação do Brasil,associando assim a cor negra a algo com pouco valor, desejando a morte das pessoas negras”, diz um trecho da denúncia.

O estudante não tem advogado constituído.

Pedido de perdão

Depois do vídeo repercurtir, o estudante afirmou que não é “racista, nem preconceituoso, muito menos violento”. "Só queria pedir perdão pelos sentimentos que eu causei nas pessoas que se sentiram até ameaçadas, enfim, agredidas, pela contundência do meu áudio aí completamente infeliz”, disse Baleotii à reportagem da TV Globo.

Em depoimento à polícia, o estudante disse que o vídeo foi feito a caminho da votação, em Londrina, seu domicílio eleitoral, e que divulgou essa gravação em um grupo do whatsapp que participava, mas que teria se arrependido e apagado o conteúdo. Sobre o segundo vídeo, em que aparece segurando um revólver, o estudante disse que o gravou na casa de seus pais, em Londrina, antes do primeiro turno das eleições.

G1

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.