Acusado de crimes preso em Mauriti com nome falso é “Romário de Lela” de Juazeiro - Araripe News

Acusado de crimes preso em Mauriti com nome falso é “Romário de Lela” de Juazeiro


“Romário de Lela” deu nome falso ao ser preso em Mauriti (Foto: Reprodução/Redes sociais)


Um dos quatro homens presos na tarde desta quarta-feira no Parque Aconchego em Mauriti após assalto, perseguição e troca de tiros com a polícia é o conhecido “Romário de Lela”, residente na Rua Francisca Correia Brasil (Frei Damião) em Juazeiro do Norte. Ramon Florentino Alves da Silva, de 24 anos, apresentou o nome falso de Ediglê Gomes da Silva. Segundo a polícia, trata-se de um homem de alta periculosidade que já responde 21 procedimentos.

Ele é usuário de drogas e já praticou, em Crato, assalto, furto de veículo e foi preso com arma de fogo a exemplo do que ocorreu em Iguatu. Já em Juazeiro, “Romário de Lela” responde seis procedimentos por tráfico de drogas, sete por assaltos e outros três por porte de arma, receptação e arrombamento. Além disso, é suspeito de ter assassinado o agricultor Expedito Penha dos Santos, de 30 anos, que residia no bairro Frei Damião, no dia 30 de dezembro de 2011, por trás da fábrica PVC.

Na ação da polícia militar, ontem em Mauriti, foi apreendido o irmão dele no caso o adolescente de inicias E. G da S., de 15 anos. Os outros foram o segurança particular Ivailson Rodrigues da Silva Júnior, de 23, o “Prakatinha”, residente na Rua Icó (Bairro Gercino Coelho) em Petrolina (PE) e o técnico em informática Dayvison de Oliveira Barbosa, de 27 anos, que mora na Rua Carmélia (Bairro Gabriela III) no município de Feira de Santana (BA).

Na Delegacia de Polícia Civil de Mauriti as autuações se deram por crimes de roubo, receptação, formação de quadrilha e corrupção de menor. Segundo o Major L. Rodrigues, tudo indica que o grupo planejava assalto a uma agência lotérica ou correspondente bancário. Já o Tenente Brasil, Comandante do Destacamento Militar de Mauriti, disse que não está descartada a intenção de um possível crime de pistolagem na zona rural daquele município.

Na tentativa de interceptá-los no Distrito de Umburanas, eles viajavam num veículo HB20 Sedan de cor prata com placas de um Gol de cor branca de Abaré (BA). A polícia descobriu que o carro prata tinha sido roubado no bairro Vila Moco em Petrolina (PE) de uma advogada na última quinta-feira (28). O veículo HB20 ainda sem placa e foi tomado por três homens que arrancaram um colar do pescoço dela e, dentro do carro ficou seu celular, a bolsa e um cachorro poodle de cor branca.

Esse carro foi perseguido pela PM até a área central de Mauriti quando o grupo adentrou um beco sem saída e o abandonou enveredando por um matagal saindo perto da agência do INSS. Nisso, roubaram um Fiat Punto de cor branca de uma comerciante, de 28 anos quando trocaram tiros com a polícia e terminaram presos. Um dos assaltantes foi atingido de raspão, mas nem precisou de atendimento. Os PMs apreenderam um revólver calibre 32 com quatro cartuchos intactos e dois deflagrados, mais oito cartuchos 38 intactos e o documento de um Corolla que está sob averiguação.



Por Demontier Tenório
Miséria.com.br

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.